Antigos, genuínos e deliciosos produtos de criação portuguesa

A Prova das Tias

24 Fevereiro 2016

Ouça, andamos de tal forma deliciados com as crocantes Areias de Cascais da Tia Helena e as estupendas Compotas da Tia Maria Luíza - variadíssimas em sabores e surpreendentes em paladares - d' AS RECEITAS DAS TIAS, que queremos dá-las a provar a todos os gulosos que apareçam este sábado, dia 27 de Fevereiro, a partir das 11h30, na loja do Intendente d’ A Vida Portuguesa. Garantido, um evento que vai ser uma grande caturreira!

E nós, que nos pelamos sempre por uma boa história por trás de um bom produto, adorámos saber a génese das Compotas da Tia Maria Luíza: ”Das longínquas terras africanas e num tempo em que a necessidade aguçava o engenho, veio-lhe o gosto pela culinária. Falamos da tia Maria Luíza, que gostava de surpreender a família e os amigos com receitas novas e sempre deliciosas. Especializou-se na doçaria, em particular nas compotas onde misturava sabores tradicionais com um toque original. Ousadia para a época, mas que hoje se chamam propostas gourmet.
Seja como for, até porque tudo tem uma origem, ficou para a história da família este talento da nossa tia que se transformou em segredos muito bem guardados ao longo dos anos, mas que agora queremos partilhar também como tributo a uma experiência de vida cheia de memórias de uma época e de um lugar de aventura e magia, onde os grandes espaços naturais, as cores, os aromas e o exotismo das suas culturas continuam a seduzir."

E das Areias de Cascais da Tia Helena: “Esta é uma história das antigas, que nos fala de uma época em que as senhoras faziam do hora do chá um evento social. Ora era disso mesmo que gostava a tia Helena, de receber em casa as amigas e a família para agradáveis momentos de convívio. E como não queria deixar o crédito por mãos alheias, juntou o seu talento para a cozinha ao prazer de receber. Resultado: foi aperfeiçoando a receita das famosas Areias de Cascais, dando-lhes um cunho mais pessoal até se tornarem na delícia como hoje as conhecemos – macias, crocantes, de se desfazerem na boca.
E tudo aconteceu quando um dia recebeu como presente o livro “A Cozinha Ideal”, do mestre Manuel Ferreira, que data de 1933. Curiosamente, a obra de culinária que publica a primeira receita escrita destes bolinhos referidos como “Areias de Cascais”, embora haja referências à sua existência no final do século XIX."

Cesto de Compras

Ainda não tem produtos no cesto de compras!