Antigos, genuínos e deliciosos produtos de criação portuguesa

Andorinha

Em 1891, Rafael Bordalo Pinheiro moldou em cerâmica alguns exemplares de andorinhas, ainda hoje suspensas no tecto da Tabacaria Mónaco, no Rossio, em Lisboa. Entusiasmou-se e largou um bando delas em pratos, adornos e azulejos também. A representação desta ave bela e alegre, valente e fiel, tocou o coração português: ao longo do séc. XX o artesanato popular apropriou-se das andorinhas e vulgarizou-se o seu uso a decorar fachadas, varandas e interiores domésticos em todo o país. Mais de um século de afeição a atestar este objecto simbólico e decorativo como um absoluto ícone português. A Vida Portuguesa comercializa ambas as versões de andorinhas, as populares e as originais, reeditadas especialmente em 2006 segundo os moldes originais das Faianças Artísticas Bordalo Pinheiro.

Cesto de Compras

Ainda não tem produtos no cesto de compras!